domingo, 18 de junho de 2017

Finalmente sossegava dias difíceis e penosos.
Ainda desconforto mas nada que não comporte.
Quinta-feira e acordei bem teso, tinha voltado.
Dores terríveis avisavam-me para me cuidar.
Fui arrefecer o tesão com água bem fria.
Voltei à cama e fiquei de papo para o ar.
Tinha os testículos bem cheios de não uso.
Sinal positivo de que tudo voltava ao normal.
Dei por mim a desejar vir-me e forte.
Toquei-me, mas não era o que queria.
Queria que o regresso fosse especial.
Liguei a uma amiga colorida dando-lhe notícia.
Noticia das melhoras e do dorido tesão.
Riu-se como lhe é costume, não tardando dizer:
-Diz-me lá, queres que te esvazie os tomates!
Não podia esconder a natureza do telefona.
- Estás livre e aceitas ser cobaia?
Riu-se de novo com malícia:
- Vem cá a casa e verei o que se pode fazer.
Rimos ambos e combinamos, o momento.
Chegado, recebeu-me bem elegante e sábia.
- Ora deixa lá sentir esse teu tesão.
Arrancou-me as calças e os shorts.
- Ui! Está a doer?
-Um pouco, mas desejo demais.
Senti os seus lábios na cabeça dotesão.
Suas mãos nos meus testículos rijos.
Senti a dor e o prazer com igual intensidade.
Engolia meu tesão lambendo, chupando, mordiscando.
Disse-lhe em surdina do prazer:
- Já não aguento mais, vou esporrar.
Olhou-me e disse:
- Vem-te querido, vem-te!
Engoliu-me de novo e engoliu, como só ela sabe.


1 comentário: